Entrevista com o Presidente Nacional Sindetap esclarece dúvidas sobre o Elo Social.

No último dia 29 de janeiro reuniram-se com o Sr Carlos A. Mendes, presidente nacional do Sindetap, em sua residência na cidade de Curitiba/Pr, o diretor estadual e presidente do Elo Social Paraná, Sr. Jeff Tabalipa e a diretora seccional Sra. Adriane G. Souza, onde foram apresentadas todas as questões e dúvidas sobre o Elo Social.


1. Em que o Sindetap poderá ajudar o Elo Social, já que sua função principal, que era ajudar na formação do Elo Social nos estados já foi concluída?

Hoje o Sindetap ainda é responsável por outros controles, os quais indiretamente irão beneficiar o Elo Social. Um deles diz respeito à arrecadação de recursos financeiros advindos das vendas das usinas. Em vários estados ainda existem cotas que não foram preenchidas pela diretoria estadual e ou diretores regionais que não atenderam o contrato, portanto esses valores irão todos para o Elo Social. O presidente da Confederação do Elo Social do Brasil afirma, com razão, que só desse montante já tem o salário garantido, por mais de 4 anos, de todos os diretores do Elo Brasil.

2. Quando estaremos iniciando nossos trabalhos no Elo Social ao qual fomos convidados? Havia promessa de início a curto prazo e hoje não temos uma posição oficial e nem uma expectativa.

Primeiro quero esclarecer que precisamos efetivar as vendas das usinas. A prioridade seguinte será liberar os recursos financeiros advindos das vendas para a construção dos prédios sociais, que terão uma média de 5 meses para serem entregues, a partir do início da construção, pois precisamos colocar as diretorias nas atividades antes do término da construção das usinas. Todas as etapas poderão ser acompanhadas por vocês, pois já estamos no processo de comercialização e temos muitos interessados, porém o Grupo Iner está finalizando o plano de viabilidade econômica para que os empresários e investidores possam fazer o seu plano de negócio e, com isso, facilitar a linha de crédito, seja bancário ou através de fundos de ações e ou de pensão.

3. O que o Grupo Iner está fazendo para agilizar as vendas e iniciar as construções?

Muitas tarefas estão sendo trabalhadas em paralelo, dentre algumas podemos citar ações na divulgação do projeto, na melhoria da qualidade dos sites, no plano de viabilidade econômica, no cadastro de empresas financiadoras, bem como agilizando a seleção e cadastro dos compradores, das construtoras, e das empresas especializadas que elaboram e formulam planos de vendas e vários levantamentos de campo, que são solicitados para os diretores envolvidos. Muitas dessas informações já estão postadas no site www.grupoiner.com.br, que está disponível para todos os interessados. Vale a pena entrar no site e acompanhar, pois, todos os dias o mesmo está sendo atualizado. No site consta o preço de custo de cada CTT por Regional, bem como a relação dos representantes.

4. Já temos compradores de Usinas oficializados?

No momento temos vários interessados que já estão com o contrato de Intenção de Compra e Venda das Usinas em mãos de seus jurídicos e financeiros, porém não podemos divulgar por se tratar de contratos com confidencialidade, e à medida que forem se concretizando faremos a devida divulgação. Já temos vários estados avançando, alguns bem adiantados, com reuniões junto ao empresariado, como o Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Goiás, São Paulo, Minas Gerais, Rondônia, Acre, Amazonas, Alagoas, Distrito Federal, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Rio Grande do Norte e outros, que estão buscando negociações e ainda marcando reuniões, algumas já confirmadas.

5. Existe uma previsão de início das construções?

Conforme já respondido na questão acima, podemos afirmar que estamos em um processo muito adiantado e a qualquer momento poderemos ter novidades. No momento, o que podemos afirmar é que a construção de cada prédio deverá levar em média 5 meses, e que 2 meses antes, haverá um comunicado aos diretores para que se preparem, pois com 30 dias de antecedência todos deverão estar devidamente contratados e empossados em seus cargos.

6. Já temos os terrenos onde serão construídos os prédios Sociais?

Sim, já temos todos os terrenos cadastrados com endereço, loteamento e documentação em ordem. Esses terrenos foram angariados pelo Sindetap junto a corretores e imobiliárias, porém alguns podem já ter sido vendidos, visto que na época do cadastramento dos mesmos o objetivo principal era levantar os custos nas diversas regiões do Brasil, principalmente os das Usinas, onde o critério de avaliação de compra é mais rigoroso, por conta das legislações vigentes que atendam todas as leis ambientais e municipais. Quando da venda das usinas aos empresários esse processo será reativado, e caso o terreno ainda esteja disponível, o empresário deverá comprá-lo, e se não estiver, será feita nova procura pela região, e atendendo as regras já estipuladas.

7. Como será feita a liberação do terreno para a Confederação construir o prédio?

O empresário/investidor irá comprar o terreno em seu nome, e em seguida irá fazer uma doação para a Confederação do Elo Social, a qual irá também fiscalizar a construção dos mesmos. Lembrando que o empresário/investidor já será beneficiado com a redução do seu imposto de renda através dessa doação e também sobre a construção, pois os preços de custo da construção dos prédios já estão embutidos no valor de cada CTT.

8. Os donos das Usinas terão interferência ou participação junto aos prédios por eles construídos?

Não. A partir da liberação do terreno e do término da construção, os prédios passam a ser da Fundação, não tendo vínculos com o empresário e ou investidor local. O que será exigido dos donos das usinas é a participação financeira quando da declaração do imposto de renda, pois conforme a lei determina, ele pode repassar parte do imposto de renda devido, para a Confederação do Elo Social, e assim todos saem ganhando. Imaginem a quantidade de dinheiro que irá entrar somente desse recurso.

9. Como o Elo Social pode ajudar para agilizar as vendas e a construção dos prédios sociais?

Hoje o grupo do Elo Social do Brasil é muito grande, sei que existem mais de 9 mil diretores cadastrados. Como podemos ver, temos um exército a favor do Elo Social e vocês são as peças mais importantes do Sistema Iner, pois são os formadores de opinião, divulgadores do projeto, e todos esperam contribuir para um Brasil melhor, mais justo e com oportunidades reais, saindo do papel para ações efetivas. No momento é acompanhar e atender as solicitações das diretorias federais, estaduais e seccionais, e se mostrar voluntário onde e quando puder, até que seja chamado para assumir os cargos a que tem direito. Evitar fofocas, intrigas e acreditar no projeto. Enviar críticas e soluções por e-mail às diretorias responsáveis de cada estado, e ficar atentos às notícias e acontecimentos.

10. Como o Elo Social pode ajudar o Sindetap?

Hoje o Sindetap está cadastrando empresas de construção civil, e para isso estamos enviando e-mails para diversas construtoras para que possam se cadastrar no site e receber, no momento oportuno, o convite para participar da licitação da construção dos prédios do Sistema Iner, e caso vocês tenham relacionamentos com empresas dessa natureza, podem ajudar a cadastrar no site do Grupo Iner. Estamos também cadastrando compradores, e para isso precisamos primeiro fazer reuniões com os mesmos para que possamos cadastrá-los, e se vocês tiverem relacionamento com pessoas interessadas é só nos comunicar. Também estamos cadastrando empresas com especialidade de plano de negócios, basta entrar no site. Temos hoje uma força tarefa que é conseguir o valor pago pelas prefeituras no descarte do lixo. É difícil, pois muitos não sabem ou não querem passar essa informação, e provavelmente pediremos ao Elo Social para que envie ofício solicitando. O apoio de vocês é muito importante, podendo ajudar os amigos e também se ajudar.

11. Como estão as Atas que foram assinadas pelos diretores e o andamento do registro das mesmas?

O Sindetap entregou todas as Atas e documentações para a Diretoria da Confederação do Elo Social do Brasil e será revista no momento oportuno. Essas atas, no momento, são pró-forma, e quer dizer que os diretores estão garantidos quanto a vaga solicitada, e através da mesma, os nomes serão incluídos no site do Elo Social de cada estado. Portanto, todo diretor que estiver com o seu nome no site, com certeza será chamado quando iniciar os trabalhos, como se fosse uma chamada de concurso público. Já as vagas em aberto, serão preenchidas através de concurso e seleção, que deverá ter início na ocasião da construção dos prédios. A coordenação estadual de cada estado estará se posicionando no momento oportuno. Quanto ao registro da Ata definitiva posso afirmar que será feito no momento da posse dos cargos, a qual irá para registro, pois a mesma estará dentro dos padrões e com os diretores corretos, uma vez que nesse período de tempo muitos podem ter saído e outros estejam ingressando através de concurso.

12.Teremos registro em carteira profissional?

Sim, todos terão suas funções registradas em carteira profissional seguindo as regras da CLT, e terão os cargos conforme Ata a ser registrada, formando a diretoria que irá atuar no prédio.

13. Quais as oportunidades financeiras que nós do Elo Social podemos ter enquanto aguardamos a chamada para assumir os cargos?

A Confederação está sempre pensando nisto, tanto que no ano passado foi lançado o programa PROJETO CIDADÃO, com a finalidade de aproveitar as verbas das campanhas de eleições, mas como puderam perceber, foi um ano atípico, pois dois meses antes das eleições ainda não se tinha definido todos os concorrentes, e isso prejudicou muito para que o projeto tomasse vida. Hoje sei que tem pessoas trabalhando na elaboração dos cursos vivenciais, atualizando apostilas e preparando material para que, independentemente da construção dos prédios, já se possa ministrar cursos, e por conta disso, receber financeiramente. Tudo está em estudo ainda, mas uma oportunidade que quero passar é um programa sobre DICAS. Sim, estou elaborando um programa sobre dicas, que consiste em que, qualquer diretor do Elo Social que tiver um relacionamento com um grande investidor ou empresário e que poderá se tornar um comprador de Usinas, tenha uma participação financeira como resultado da venda, e quem já tiver essa oportunidade pode entrar em contato com a diretoria estadual do Sindetap do seu estado, que o mesmo irá fazer as tratativas sobre como marcar reunião, fazer visita e trocar ideias, tudo junto com o diretor do Elo Social que estará à frente.

14. Quais os caminhos para tirar dúvidas sobre os projetos do Sistema Iner?

No site www.grupoiner.com.br, onde se lê: dúvidas/faça sua pergunta. Esse site é disponível a todos os diretores. Como fazemos parte de algo maior, vamos aproveitar para conhecer todos os processos, pois uma coisa leva à outra. Temos a Confederação do Elo Social que é o guarda-chuva de todo o sistema, onde tudo começou, portanto temos abaixo dela a Federação do Elo Social e todas as suas diretorias seccionais e regionais, quais sejam: Instituto Iner, Grupo Iner, Consórcio Iner, Sindetap, Cooperiner, Desmanchecar, dentre outras que podem ser consultadas no Site do Elo Social de seu estado, buscando a página Instituições Coligadas.

15.Tendo em vista que o projeto Elo Social exercerá uma função garantidora no exercício dos direitos e garantias fundamentais do cidadão, com especial atenção no que concerne à cidadania, como a organização se vê posicionada na Estrutura Político-Administrativa do Estado, tendo em vista a tripartição dos poderes (executivo, legislativo e judiciário)? Posicionado-se como um "4° poder", como já se auto intitula o Ministério Público, ou seria uma 5ª via de todo esse sistema?

No regimento interno do Elo Social, demonstramos vários itens que respondem essa pergunta. Sugerimos releitura do referido texto. Podemos afirmar que somos o primeiro poder, se considerarmos o que diz a constituição no seu artigo primeiro: “todo o poder emana do povo, que o exerce por meio de representantes eleitos ou diretamente”. Porém, estaríamos ofuscando os poderes constituintes, pois os três são independentes, e não podemos dizer quem é o primeiro, segundo ou terceiro, pois temos o Ministério Público que também se intitula como o quarto poder. E não se pode esquecer da mídia, que se intitula como o quarto poder, portanto é questão de visão de cada um para que entenda como pode ser encaixado nesta estrutura político administrativa, pois se considerarmos as atuações do Ministério Público também poderíamos dizer que seria o primeiro poder. Portanto o Elo Social, para não ir de encontro com as variadas formas de poder, se intitula como o quinto poder.

16. Sabemos que o Sistema INER foi criado pela Confederação do Elo Social, que é uma instituição social sem fins lucrativos criada em 1991, com objetivo primordial de assumir a responsabilidade social que nos é outorgada pela Carta Magna em seu Art. 1º parágrafo único: “todo o poder emana do povo, que o exerce por meio de representantes eleitos ou diretamente”. Com essa visão ao longo de toda essa caminhada foi criado o programa “Lixo Zero Social 10”, surgindo o SINDETAP, depois projetos como “Transformando Lixo em Luxo”, a criação da nossa cooperativa COOPERINER, depois o DESMANCHECAR, em seguida a criação do Instituto INER, depois o GRUPO EMPRESARIAL INER, a ACDB que é um sistema integrado que pudesse gerenciar toda implantação do que foi feito até agora. Com todas essas frentes, como funcionam essas comunicações independentes, como o Sistema Iner, o Sindetap e o Elo Social? Como eles estão ligados e se comunicam?

Como já descrito na pergunta acima, a Confederação do Elo Social Brasil é o guarda-chuva de todo o processo. No entanto, para realizar o sonho de levar o Elo Social para todo o Brasil, houve a necessidade de estratégias e muita criatividade e, quando surgiu a lei de resíduos sólidos em 2010, a Confederação viu uma grande possibilidade para atingir o objetivo, visto que a mesma abria oportunidades, bem como a formação de profissionais que já estavam esquecidos. Assim vislumbramos a chance de resolver um grande problema no Brasil, que é o descarte do lixo. Sabedores das políticas governamentais, partiu-se para uma solução que atendesse a realidade brasileira com um custo compatível e que, para se tornar viável, deveria ser custeado pela iniciativa privada. O que podemos afirmar é que temos todas as empresas e instituições com foco neste projeto e todas são independentes, sendo que cada uma contribui com o seu potencial e agrega valores para o sucesso do projeto. Para cada empresa temos as diretorias responsáveis e todos os diretores se comunicam através das ferramentas disponíveis na internet, reuniões, uso do site, dentre outros.

17. Ao longo dos últimos anos uma equipe vem sendo montada com mais de 450 Assessores Empresariais, distribuídos em diretorias Estaduais e Regionais, para atuarem nas negociações das Usinas INER em todo território nacional. Como anda o processo de viabilidade econômica para as vendas das usinas?

A viabilidade econômica está sendo trabalhada contando com vários profissionais, os quais colhem as informações enviadas pelos assessores empresariais distribuídos no Brasil. Estamos em fase de finalização e começaremos a entregar a viabilidade econômica a partir do dia 31/01/19, iniciando pelos estados em que os diretores investiram primeiro, e assim até terminar a entrega de todos, os quais ficarão disponíveis no site: www.grupoiner.com.br/viabilidade econômica/clicar no estado/ viabilidade econômica.

18 - A criação do nosso modelo de cooperativa é um padrão nacional, que resolve de vez a problemática dos resíduos sólidos moveleiros transformando os catadores em tapeceiros, restauradores de móveis e decoradores. Diante do contexto, já existe algum plano de registro para esses catadores serem vinculados ao programa das atividades dentro do modelo? Quem irá registrar todos os catadores e transformá-los em selecionadores de riquezas dentro das cooperativas?

O Sindetap oferecerá a oportunidade de capacitação a todos aqueles que hoje sobrevivem da manipulação ou recolhimento de resíduos sólidos nas ruas e ou lixões, oferecendo formação técnica em restauração de móveis, tapeçaria e decoração, possibilitando a inclusão dos mesmos no mercado de trabalho como funcionários, microempreendedores ou cooperados, após serem devidamente preparados e capacitados. A responsabilidade envolve a qualificação e sindicalização de 180 (cento e oitenta) munícipes a cada 100.000 (cem mil) habitantes. O processo partirá do Elo Social Regional através da Assistente Social que deverá solicitar à Assistente Social do Município, o cadastro de todos aqueles que vivem do lixo. Estipulamos que sejam enviados para o Sindetap uma média de 220 catadores, os quais farão um curso teórico de 2 horas diárias, 2 vezes na semana por um período de 45 dias. Após o término do curso teórico será aplicado um teste, e os 180 melhores irão para um curso prático com a frequência de 2 vezes por semana utilizando meio período por 10 meses. Após o término, os cooperados receberão o diploma e os mesmos irão escolher os 40 melhores para formar a cooperativa. Os que não forem trabalhar na cooperativa poderão se tornar empreendedores, trabalhar na cooperativa através de CLT e ou trabalhar nas usinas como selecionadores de riquezas, com todas as garantias da CLT. Lembrando que também terão um curso de empreendedorismo. A cooperativa será construída pelo Sistema Iner e o financiamento será feito pelos próprios cooperados, onde irão utilizar o crédito de R$ 15.000,00 cada um, para poder construir a cooperativa e preparação para início das atividades, sendo que alguns equipamentos serão fornecidos pelo dono do CTT, o que já faz parte do custo do mesmo.

19. Sabemos que a equipe responsável pelas vendas das usinas está preparada e já vem realizando rodadas de negócio com empresários e empresas brasileiras, mas também com muitos grupos empresariais internacionais que na verdade estão aguardando apenas a liberação do plano de Viabilidade Econômica. Dentro desse cenário você teria uma estimativa de prazo para venda da primeira usina? Podemos considerar que neste ano teremos a conclusão desse processo das vendas?

Já respondida nos primeiros itens, mas podemos garantir que estamos próximos de iniciar as vendas e com tudo dando certo já estaremos inaugurando vários prédios sociais ainda este ano.

20. Serão criados em torno de 158 CTFs – Centro de Transformação Final que contemplarão as unidades/plantas de transformação e destinação correta do lixo e mais 1.480 usinas modelos CTTs, distribuídas em CTTs simples, duplos, conjugados e complexos, além dos Prédios Sociais distribuídos nas esferas Estaduais, Seccionais e Regionais. Todo esse complexo vem sendo elaborado numa atuação constante há 28 anos de muita resistência e melhorias. Hoje estamos na reta final desse trabalho e em breve iremos contemplar a inauguração dos primeiros prédios sociais a serem implantados e as primeiras usinas a serem vendidas. Você que tem a visão de todo esse processo desde o início até o momento atual, como vê a estrutura atual de todo o sistema Iner? O que precisa melhorar, valorizar e eliminar?

Estamos hoje num momento mágico. Muitas vezes achávamos que tudo já estava pronto para as vendas, no entanto faltava muita coisa a ser ajustada. Sempre estamos aprendendo, mas com isso o projeto está com uma base sólida, sem falhas, podem procurar, não vão encontrar. Todas as pontas foram bem amarradas, o sucesso é inquestionável, o momento é esse, chegamos à comercialização, e com os recursos entrando iremos tirar o projeto do papel para a realidade no campo. Precisamos melhorar a comunicação e o marketing, estamos ainda fortalecendo e criando o Consórcio Iner, o qual irá ajudar na gestão quando do início das obras e temos que colocar na cabeça dos políticos e empresários que o Brasil está mudando, e eles podem fazer parte da história apoiando e investindo neste projeto divino e grandioso. Temos que valorizar a nossa logística, todos saem ganhando pois estaremos diminuindo o custo do lixo e assim, aumentando a arrecadação de impostos, criando empregos diretos e indiretos, participando do desenvolvimento da região e o mais importante, cuidando do meio ambiente pois sem lixões teremos uma melhora na saúde da população. Vamos fazer renda do lixo e não o que ocorre hoje onde só gera despesas e lucros abusivos para poucos. Temos que eliminar o descaso, o descrédito e a corrupção neste meio, que é grande, precisamos mudar o paradigma e fazer com que as pessoas procurem a fraternidade e o cooperativismo em vez de ganância e competição. O Elo Social é uma instituição muito importante para essa mudança.

21. Qual o valor de investimento para uma Usina Simples e uma Dupla?

Todos os valores estão disponíveis no site: www.grupoiner.com.br/viabilidade econômica/estado/custo do investimento. Nele irá constar o custo dos CTTs de cada Regional. São valores muito menores que a dos concorrentes, com a grande vantagem de termos uma logística inteligente, algo que falta em outros projetos.

22. Em quanto tempo o investidor terá o retorno do investimento?

O plano de viabilidade econômica irá demonstrar esses dados, disponíveis no sitewww.grupoiner.com.br/viabilidade econômica/estado/custo do investimento. Nele irá constar o lucro por tipo de CTT.

23. O investidor fará financiamento através de qual linha de crédito e qual o prazo de pagamento do investimento (até quantas parcelas pode ser dividido o financiamento)?

Existem hoje no mercado diversas oportunidades e muitas delas já conhecidas pelo investidor o qual irá escolher a que melhor lhe convier. Temos o BNDS, BRDE, Bancos Privados, Fundos de Ações, Fundos de Pensões, tanto nacionais quanto internacionais. Quanto ao tempo de carência varia de 6 meses até a 5 anos, tudo depende do valor e do potencial do investidor, o qual pode também determinar o número de parcelas que deseja pagar.

24. Os diretores ao assumir, terão que pagar R$ 450,00 reais para o Sindetap?

Não, porém temos que separar o que é Sindetap e o que é Elo Social. Para entrar no Elo Social não precisa desembolsar nada, somente participar do curso OMS e ou AMS, passar no concurso que será feito e assumir a posição que está disponível. Para se filiar ao Sindetap é cobrada uma taxa anual de R$ 450,00 reais.

25. Como serão as contratações dos novos diretores?

As contratações serão feitas através do sistema de concurso e serão informadas as vagas em aberto, se necessários também passarão por entrevistas, e após aprovados serão admitidos através da CLT com todos os direitos trabalhistas referentes a cada categoria e também tomarão posse de acordo com o cargo definido em reunião e Ata de constituição da diretoria.

26. Como serão contratados os agentes que trabalharão com os diretores nos prédios?

As contratações serão feitas através do sistema de concurso e serão informadas as vagas em aberto, se necessários também passarão por entrevistas, e após aprovados serão admitidos através da CLT com todos os direitos trabalhistas referentes a cada categoria.

27. Será ministrado um curso aos diretores ao serem contratados?

Sim, no momento oportuno a Confederação irá fazer os chamados para o curso. Sessenta dias antes de qualquer diretoria tomar posse, terá início o processo de contratação. Os cursos irão começar pela diretoria estadual e as diretorias seccionais, que deverão fazer um curso de imersão, provavelmente em Brasília pelo período de 15 dias, onde terão todas as condições para assumirem seus cargos e darem continuidade dos cursos aos diretores regionais à medida que os prédios forem sendo entregues.

28. Qual a origem dos recursos que irão prover a manutenção do Elo Social?

As fontes dos recursos são as mais diversas. Vou citar as que tenho conhecimento e as que estão sendo mais divulgadas.

a) Com a venda das usinas teremos recursos advindos de quotas de regionais que não foram preenchidas pela diretoria estadual.

b) Temos quotas de diretores regionais que não trabalharam no projeto, portanto foram desligados do contrato junto ao grupo Iner.

c) Vários fornecedores de produtos e equipamentos para a construção das usinas irão doar em média 3% de seu faturamento para a Confederação do Elo Social a título de comissão de vendas.

d) Teremos em média 1.480 CTTs no Brasil faturando e obtendo lucro sobre o lixo. Todos eles irão contribuir através do imposto de renda que terão que pagar, portanto desse imposto, uma parte será destinada para a Confederação do Elo Social, conforme a lei determina e oferece essa condição.

e) Também serão cadastradas várias empresas de todos os tipos, que podem contribuir com parte do imposto de renda, basta haver divulgação do Projeto Elo Social.

f) Empresas que estão situadas em áreas de concessão, e são muitas, tem em seu contrato de concessão a obrigatoriedade de passar parte do seu lucro para uma instituição social, portanto a Confederação irá atrás desse recurso também, pois em seu último levantamento foi verificado que a grande maioria não está atendendo ao contrato, muitos por falta de alguém que lhes envie o boleto, ou que os faça tomar conhecimento. Nestas condições temos postos de gasolina, farmácias, supermercados, diversas empresas, inclusive até shopping centers.

Como podem ver, recursos não faltarão. Em pronunciamento do Sr. Jomateleno, já foi dito que só o resultado das vendas das usinas já irá garantir o salário de todos os diretores no Brasil inteiro por 4 anos, tal é o volume de dinheiro. Muito provavelmente a Confederação estará montando um fundo de pensão para atender a financiamentos e gerar mais garantias.

29. A construção dos prédios está atrelada a venda das usinas?

Sim, o recurso para a construção dos prédios seccionais e regionais está embutido no preço dos CTTs. Podem consultar os valores no site www.grupoiner.com.br/ viabilidade econômica/estado/custo do investimento.

30. Se não está, o que impede de construir pelo menos a Sede estadual, e assim fortalecer o projeto como um todo?

O prédio da Sede Estadual é outro modelo de construção, o qual não faz parte do projeto Sistema Iner, e que será concretizado com recursos advindos da Confederação do Elo Social Brasil. Portanto, só deverá ser construído após a entrega dos prédios seccionais e regionais, os quais têm a garantia de construção através dos empresários, conforme já respondido em questões anteriores.



49 visualizações

Diretoria de Implantação de Projeto:

Rua Cecília Bonilha nº 145, São Paulo - Capital - (Sede Própria) Telefone: +55 (11) 3991-9919 Todos os Direitos Reservados​ © 2018

"Movimento Passando o Brasil a Limpo"